O que é CAGR, a taxa de crescimento anual composta

Quer entender como usar o CAGR para suas decisões de investimento em renda variável? Confira exemplos e como calcular.

CAGR

Você já deve ter se deparado com a CAGR em vários relatórios financeiros por aí.

De fato, esse é um dos principais indicadores para avaliar a rentabilidade média de investimentos em diferentes períodos de tempo.

Apesar de não refletir a volatilidade do mercado, essa taxa é muito útil para comparar o retorno de aplicações ao longo dos anos.

Mas, como todo indicador, exige alguns cuidados na avaliação e deve ser complementado com outras métricas.

Se você quer saber como calcular e utilizar a CAGR na sua trajetória de investidor, é melhor ler até o fim.

Avance para o próximo tópico e domine mais essa taxa.

O que é CAGR

CAGR é a sigla para Compound Annual Growth Rate, ou taxa de crescimento anual composta, em português.

Trata-se da taxa de retorno necessária para que um investimento parta do seu saldo inicial e chegue até um determinado saldo final.

Ou seja: é a taxa de retorno medida durante o período do investimento, considerando que os lucros foram constantes e reaplicados a cada ciclo.

Esse indicador é muito utilizado por economistas, analistas e investidores para avaliar a rentabilidade e viabilidade de aplicações ao longo dos anos.

Mas é importante ressaltar que a CAGR não mede o verdadeiro retorno do investimento, pois seu cálculo supõe uma taxa constante de crescimento — o que, obviamente, não ocorre na prática.

Por isso, a métrica é conhecida como uma taxa de retorno “suave”, que tem o objetivo de facilitar a comparação com outros investimentos ao oferecer uma média de evolução.

Cálculo do CAGR

O cálculo do CAGR é feito a partir de três dados essenciais: o valor inicial do investimento, o valor final do investimento e o período total em anos.

Para chegar ao resultado, basta utilizar a fórmula:

CAGR = (Valor Final/ Valor Inicial)1/número de anos – 1

Para entender melhor o cálculo, vamos a um exemplo prático.

Imagine que você tenha aplicado, em janeiro de 2016, um capital de R$ 150 mil em um título de renda fixa.

Nos próximos três anos, você verifica quais foram os saldos em janeiro de cada ano subsequente e encontra os seguintes valores:

  • 2017: R$ 162 mil
  • 2018: R$ 172 mil
  • 2019: R$ 185 mil.

Fica claro para você que houve diferença no desempenho da aplicação ao longo dos anos, mas você quer saber qual a média de crescimento nesse período.

Para isso, é só aplicar a fórmula da CAGR:

(R$ 185.000,00/ R$ 150.000,00)1/3-1 = 7,24%

Logo, o CAGR da aplicação foi de 7,24% no período — um resultado que serve de parâmetro para comparar com outros investimentos.

Hoje, você pode calcular facilmente a taxa de crescimento anual composta por meio de calculadoras online e fórmulas básicas no Excel ou outro software de planilhas.

Como usar o CAGR

A CAGR deve ser utilizada com cautela para avaliar investimentos, pois, como vimos, é uma taxa de retorno “suavizada”.

Isso significa que esse indicador não considera a volatilidade do crescimento, que é comum em qualquer tipo de aplicação (exceto nos títulos prefixados).

Além disso, a taxa de crescimento anual composto não leva em conta os aportes e resgates em uma carteira durante o período calculado, correndo o risco de inflacionar ou deflacionar o resultado.

Outro detalhe importante é que a taxa não leva em conta os riscos da aplicação — e vale lembrar que rentabilidade passada não garante a futura.

Por isso, é importante encarar a CAGR sempre como um número fictício, que representa o retorno do investimento caso tivesse crescido a uma taxa constante, para efeitos de comparação.

Quer ver um exemplo do uso da CAGR no mercado financeiro?

Uma pesquisa realizada pela Navigant Research em outubro de 2019, publicada no Coin Telegraph, revela que as aplicações de blockchain no setor de energia devem ter uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 67% nos próximos dez anos.

O dado faz parte do estudo “Visão geral das aplicações da blockchain (no setor) de energia”, lançado nos EUA.

Dessa forma, a CAGR foi usada como parâmetro para previsões globais de receita impulsionada pelo blockchain até 2028.

EM um exemplo semelhante, a consultoria MarketsandMarkets prevê que a indústria de inteligência artificial deve apresentar uma CAGR de 53,65% até 2020, segundo dados publicados na Adnews.

Em um exemplo de uso da taxa como indicador de desempenho passado, a rede de farmácia Pague Menos divulgou uma CAGR de 15,6% nos últimos dez anos.

Em release publicado na Panorama Farmacêutico, em outubro de 2019, a empresa usa a taxa para reforçar que possui um dos maiores índices de crescimento contínuos do Brasil.

Percebe como a CAGR pode ser utilizada em diferentes contextos?

Por isso, você precisa de conhecimento e referências no mercado financeiro para utilizar essa taxa, lembrando de incluir outros indicadores na sua análise de investimentos.

Se quiser receber esse conteúdo diariamente, é só assinar a newsletter da Capital Research para ampliar sua bagagem de investidor.

Aproveite e assine um dos nossos planos para ter acesso a informações exclusivas e recomendações de especialistas para lucrar mais com sua carteira.

Assim, você não terá mais dúvidas sobre a CAGR e terá um arsenal de indicadores para medir o retorno das suas aplicações.

Recomendados

Investimentos

Ações preferenciais ou PN: entenda qual a vantagem

Ações preferenciais ou PN são ações com prioridade na distribuição de ...

3 anos atrás

Investimentos

Crescimento e desenvolvimento econômico: Guia completo para você saber tudo sobre o assunto

Você sabe o que é crescimento e desenvolvimento econômico? Neste guia você vai ...

3 anos atrás

Investimentos

Curva de oferta: o que é e como ajuda a entender seus investimentos

Entenda mais sobre um dos elementos mais importantes da econometria e como ele ...

3 anos atrás