XPCM11: saiba tudo para investir certo neste fundo imobiliário

Saiba mais sobre o XPCM11, fundo imobiliário proprietário de um edifício de lojas comerciais em Macaé, RJ

XPCM11

Os fundos imobiliários (FIIs) são constituídos por grupos de investidores com o objetivo de investir em conjunto em imóveis. Nesse caso, essa sociedade entre eles é proprietária de um ou mais imóveis de grande porte, sejam eles prédios comerciais, shoppings, hospitais etc. A intenção desses investidores é obter renda principalmente com o aluguel desses empreendimentos.

Os FIIs são uma opção à compra de imóveis, já que são gerenciados por um gestor e não requerem que o investidor arque com custos como condomínio e IPTU, além de muitos outros incômodos, como problemas com locatários, inclusive calotes, manutenção e vacância.

Muitos especialistas citam a facilidade e baixa taxas como vantagens para se investir em fundos imobiliários. Como principais desvantagens estão a possível desvalorização dos imóveis (ou uma valorização menor) e a pouca liquidez, já que para resgatar o rendimento antes do prazo, será preciso negociar suas cotas no mercado secundário.

Lembrando que aqui estamos falando dos chamados fundos imobiliários de tijolos, como são chamados no mercado. Existem também os fundos de papéis, como as LCIs e CRIs, e fundos de fundos, que compram participações em outros fundos imobiliários, que podem ser de papel, tijolo ou híbridos.

Neste artigo, vamos abordar as características do FII XPCM11 – XP Corporate Macaé.

 O que é XPCM11 – XP Corporate Macaé?

Os investidores do fundo XPCM11 são proprietários do edifício de salas comerciais The Corporate, situado na Av. Prefeito Aristeu Ferreira da Silva, 370, no Bairro Novo Cavaleiros, município de Macaé – RJ. Seus rendimentos provêm do aluguel dessas salas.

O fundo é administrado pela Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda., e sua gestão é realizada pela XP Gestão de Recursos Ltda.

Como funciona o XP Corporate Macaé

Os fundos imobiliários em geral se comportam como ativos de renda variável, por estarem sujeitos ao mercado. São, entretanto, interessantes para investidores de todos os perfis, tanto conservador quanto moderado ou arrojado, não para que se invista todo o patrimônio, mas uma parte dele.

Assim também acontece com o XPCM11, que, desde seu IPO, em 2013, valorizou-se em 140,74%, mas também atua com baixas, como aconteceu entre os anos de 2019 e 2020, tendo rendido menos que a poupança. Assim, é considerado um investimento de risco e de longo prazo.

Como investir no XPCM11

Os fundos imobiliários são adquiridos por meio do Home Broker das corretoras financeiras ou bancos. Por isso, para adquirir o XPCM11, é preciso ter uma conta em uma dessas instituições e negociar pelo Home Broker delas.

Vale a pena investir no XPCM11

O XPCM11, como qualquer FII, é um investimento com certa volatilidade, e existem riscos inerentes. Ele pode ser visto como um fundo de ações, por exemplo, e podem, sim, fazer parte de um portfólio equilibrado de investimentos.

A taxa de administração do fundo é de 0,8%. Já o Imposto de Renda de qualquer FII é de 20% sobre os rendimentos, tributados na hora do resgate.

Além disso, alguns bancos e corretoras cobram uma taxa de corretagem, que varia de acordo com a instituição.

Quer encontrar os investimentos mais adequados ao seu perfil? Acesse o site da Capital Research, inscreva-se e receba nossos relatórios diários!

Recomendados

Investimentos

6 dicas para ficar rico: você também pode alcançar a riqueza!

Confira uma lista com 6 dicas para ficar rico combinando economia de despesas, renda ...

2 anos atrás

Investimentos

Fundos DI: o que são e vale a pena investir?

Entenda como funciona os Fundos DI, quais as vantagens e desvantagens e muito ...

3 anos atrás

Investimentos

Private Equity: o que é e como funcionam esses fundos

Entenda mais sobre esse tipo de investimento e como está se tornando uma tendência ...

3 anos atrás