Quais são os tipos de indústrias e como investir nelas

Você sabia que existem diferentes tipos de indústrias? Construímos um artigo para que conheça todas elas. Confira!

Você já parou para pensar no quanto os tipos de indústrias podem variar entre si? 

Do celular à caneta, do avião à peça de roupa, da geladeira ao pacote de congelados, todos os produtos que consumimos são, em algum grau, industrializados.

No entanto, cada mercado e os itens nele produzidos têm suas especificações e características de fabricação. 

Assim, as indústrias podem ser classificadas em três tipos, mas cada um deles possui novas divisões.

Curioso para conhecer todas elas e as oportunidades que reservam a um investidor atento?

A seguir, saiba como cada um dos tipos de indústrias funciona e o que você deve entender sobre o segmento fabril.

Três tipos de indústrias e suas divisões

Uma indústria pode ser definida, basicamente, como uma atividade empresarial que transforma matéria-prima em um novo produto.

Por meio de processos que envolvem mão de obra, máquinas e até robôs (algo cada vez mais comum), diversos insumos são trabalhados e se tornam, então, uma nova mercadoria.

Assim, desde a garrafinha d’água até os computadores mais inteligentes do mundo, todos os produtos passam pelo processamento industrial.

No entanto, o objeto de trabalho das indústrias muda de acordo com suas diferentes modalidades. 

Vamos conhecer cada um dos tipos de indústrias existentes?

 

1. Indústrias de Base

Também conhecida como indústria pesada ou de bens de produção, ela é o ponto de partida para todas as demais formas de fabricação da cadeia produtiva.

A indústria de base é a responsável por captar a matéria-prima na natureza em seu estado mais bruto. 

Ela, então, faz o processamento dos materiais, e o seu produto final se transforma em matéria-prima para outras fábricas.

Uma madeireira, por exemplo, planta e faz a colheita de árvores. Em seguida, corta, modela, trata, prepara e vende peças de madeira para outras indústrias. 

As compradoras poderão usar o material para a fabricação de móveis, navios ou outros derivados da madeira.

Vale dizer, ainda, que a indústria pesada é subdividida em dois grupos: fábricas extrativistas e de bens de capital. 

É sobre eles que falaremos agora.

 

Indústrias Extrativistas

As fábricas extrativistas fazem a extração da matéria-prima diretamente na natureza. 

Assim, bens de origem vegetal, animal ou mineral são beneficiados para venda como insumo para outras indústrias. 

Bons exemplos são a produção mineral, a extração de petróleo e a de carvão mineral.

 

Indústrias de Bens de Capital

Também chamada de indústria de equipamentos, ela transforma bens naturais ou semimanufaturados em máquinas e equipamentos para os demais tipos de fábricas. 

Siderúrgicas e petroquímicas, por exemplo, realizam este trabalho de estruturação.

 

2. Indústrias de Bens Intermediários

Até aqui, vimos fábricas que extraem os insumos e os beneficiam para entregar matéria-prima a outras empresas. 

A partir de agora, vamos conhecer os tipos de indústrias que transformam os materiais em produtos um pouco mais “visíveis” ao consumidor final.

Assim, as indústrias de bens intermediários fazem máquinas, equipamentos, peças e outros elementos para as fábricas de bens de consumo – sobre as quais vamos falar na sequência.

Podem ser considerados bens intermediários, por exemplo, peças e componentes para automóveis, máquinas, eletrodomésticos, computadores, roupas e outros.

 

3. Indústrias de Bens de Consumo

Todos os produtos que você compra e usa foram processados, de alguma forma, por uma indústria de bens de consumo. 

Como o nome sugere, a modalidade é responsável por fabricar itens que serão utilizados pelas pessoas, de modo geral.

Assim, celulares, calçados, alimentos, medicamentos e tudo que seja consumido pelos indivíduos é considerado bem de consumo.

Esse é um dos tipos de indústrias mais amplos, pois pode ser subdividido em três grupos: indústrias de bens duráveis, semiduráveis e não duráveis. 

Confira, a seguir, cada um deles e suas características.

 

Indústrias de Bens Duráveis

De acordo com a classificação do IBGE, produtos com vida útil maior do que 3 anos podem ser considerados bens duráveis. 

É o caso de veículos, eletrodomésticos, móveis, entre outros.

 

Indústrias de Bens Semiduráveis

Utilizando a mesma lógica, artigos com duração entre 1 e 3 anos são fabricados pelas indústrias de bens semiduráveis. 

Entre eles, estão roupas, calçados e brinquedos.

 

Indústrias de Bens Não Duráveis

Por fim, todos os produtos perecíveis ou com prazo de validade de até 1 ano são processados pelas fábricas de bens não duráveis. 

Alimentos, bebidas, remédios e outros itens que são consumidos por completo em até 12 meses se encaixam neste formato industrial.

Indústrias de destaque na Bolsa

Se você é ou deseja ser um investidor, vale ficar atento aos diferentes tipos de indústrias e seu destaque na Bolsa de Valores.

Até porque a economia brasileira é fortemente atrelada à atividade fabril. 

A indústria como um todo representa 21,2% do PIB nacional

Além disso, as grandes fábricas se destacam como opção rentável no mercado de ações.

Atualmente, nomes como Gerdau (GGBR4), Companhia Siderúrgica Nacional – CSN (CSNA3) e Vale (VALE3) são consideradas uma boa opção de compra na Bolsa de Valores.

Investir em empresas industriais é apostar em um segmento sólido e de extrema importância para a economia como um todo.

Por tudo isso, a recomendação é que você não pare neste artigo: acompanhe a movimentação dos diferentes tipos de indústrias para ter bons resultados em suas aplicações financeiras.

No blog da Capital Research, trazemos informações mais completas e atualizadas do mercado financeiro. 

Invista também em conhecimento e valorize seu dinheiro ao acompanhar a Capital Research!

Recomendados

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, qual sua importância e 5 razões para investir

A Bolsa de Valores pode ser uma maneira de aumentar a rentabilidade dos seus ...

3 anos atrás

Investimentos

Casa de análise: vale a pena? Entenda mais sobre

Investir pode causar muitas dúvidas nos iniciantes, por isso, contratar os serviços ...

2 anos atrás

Investimentos

5 sites de notícias para acompanhar o mercado

Buscar informações atualizadas e confiáveis é fundamental para entender as ...

2 anos atrás