Retração de Fibonacci: o que é e como funciona?

A retração de Fibonacci tem a ver com a misteriosa sequência de números, mas é utilizada por traders e não teóricos da conspiração. Conheça no artigo!

Se você é investidor, provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre a sequência de números da série de Fibonacci, mas e sobre a retração de Fibonacci

Trata-se de uma excelente ferramenta do mercado financeiro para identificar pontos de entrada na Bolsa de Valores e, portanto, uma ótima maneira de analisar padrões nos investimentos.

Essa sequência matemática pode ser mais importante do que você imagina para a sua carteira de investimentos. Confira a seguir como a retração de Fibonacci funciona, quando ela pode ser utilizada e ainda como fazer o cálculo sozinho. Vamos lá e não perca mais nenhuma oportunidade.

Retração de Fibonacci – o que é e como funciona?

A retração de Fibonacci é um dos indicadores utilizados nas análises técnicas de ativos (ações, ouro, mini contratos, entre outros). Com ele, é possível fazer projeções dinâmicas para determinar como será a movimentação de ativo que você já tem ou tem interesse. 

O seu principal objetivo é encontrar quais são os patamares de resistência ou de suporte, ou seja, onde os valores dos ativos vão começar a mudar. Se a tendência do gráfico era de alta, o preço cairá. Já, se a tendência era de baixa, o valor aumentará. Portanto, o sentido da movimentação vai depender de qual for a tendência primária do gráfico.

 

Série de Fibonacci

Essa análise tem origem na série de Fibonacci, criada pelo matemático italiano Leonardo Pisano Bigollo. Ele foi o responsável por estruturar uma sequência numérica que é conhecida como “razão de ouro”.

A série de Fibonacci inicia no número um e os próximos números são sempre a soma dos dois números anteriores, portanto, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34 e assim por diante. E a razão entre esses números é chamada de Phi, que corresponde a 1,618.

Esses números representariam o equilíbrio perfeito, sendo encontrados em muitas obras arquitetônicas, como as pirâmides do Egito, obras de arte como trabalhos de Leonardo da Vinci e até mesmo na natureza, no próprio corpo humano. 

Já em se tratando do mundo dos investimentos, esse equilíbrio perfeito é representado pelas porcentagens 100%, 61,8%, 50%, 38,2%, 23,6% e 0%. E a teoria indica que são nessas regiões representativas que os valores dos ativos começariam a sofrer alterações de tendência. 

Um modo diferente de analisar ativos

A análise pela retração de Fibonacci utiliza um método bastante diferente, por meio de desenhos nos gráficos de valor dos ativos. Como dissemos anteriormente, ele pode ser utilizado para analisar qualquer tipo de ativo negociado na Bolsa de Valores.

Para essa análise, é importante ter em mente que os preços de um ativo sempre sofrem uma retração do movimento inicial e, depois, voltam a mover na mesma tendência. Essa é uma característica do mercado financeiro. Portanto, ele retrocederia uma porcentagem de Fibonacci. 

Pelos dados históricos, essa retração ocorre mais comumente e com mais força nas áreas correspondentes a 23,6 %, 38,2% e 61,8%. Portanto, é onde a maior parte dos analistas de mercado se concentram quando fazem as análises. São as chamadas zonas de alerta, mas falaremos dela a seguir.

Como é calculada a retração de Fibonacci?

Para fazer o cálculo da análise de retração de Fibonacci, é bastante simples e pode ser feito de forma totalmente automática, direto da plataforma de gráficos da B3. Para isso, é preciso apenas:

  1. Acessar a plataforma do pregão eletrônico da B3;
  2. Escolher qual ativo você quer fazer a análise;
  3. Selecionar a ferramenta da retração de Fibonacci;
  4. Clicar no ponto inicial do movimento, podendo ser ele tanto de alta quanto de baixa;
  5. Clicar no ponto final do movimento, seja ele de alta ou de baixa.

As linhas para a análise da retração de Fibonacci aparecerão automaticamente. O sistema oferece ainda a possibilidade de edição das linhas e você pode salvar a análise feita.

Uma dica importante na hora de fazer a sua análise é selecionar o início e o final do movimento utilizando as sombras das velas, assim, você inclui o humor do mercado para o ativo. Em alguns casos, inclusive, a diferença na análise pode ser considerável.

Depois de fazer a análise, é importante saber o que cada uma dessas retrações pode significar, com base nos principais pontos mencionados acima:

  • 23,6%, retração leve: são muito comuns, geralmente apresentam uma curta duração, o que exige agilidade para aproveitar caso isso represente um negócio na sua estratégia de investimento;
  • 38,2%, retração moderada: a correção chega a 38,2% e em seguida perde força;
  • 61,8%, retração ouro: é a retração mais forte, geralmente ela é melhor aproveitada pelos traders.

Zonas de alerta – o que são?

Por meio da análise da retração de Fibonacci, é possível identificar quais são as zonas de alerta. Ou seja, os pontos em que se espera que haja uma reversão de tendência que o ativo vinha apresentando.

Geralmente essas zonas são pontos de entrada para os investidores. Portanto, quem conseguir fazer uma boa análise poderá ter vantagem no mercado e impulsionar a sua carteira de investimentos.

Quando deve usar a retração de Fibonacci?

Todos os investidores que operam ativos na bolsa de valores devem ficar atentos não apenas a análise pela retração de Fibonacci, mas também a outros tipos de análises técnicas.

Como mencionamos anteriormente, a análise poderá indicar bons pontos de entrada e posicionamento nos ativos. Portanto, é fundamental conseguir fazer essas análises corretamente. 

Vale a pena mencionar também que uma análise no mercado financeiro nunca deve ser feita isoladamente. Existe uma diversidade de análises técnicas que podem ser feitas e inclusive diversos cursos do mercado financeiro que ensinam os investidores a fazer isso.

Para ler mais artigos sobre as análises técnicas e ainda ter mais dicas de investimentos, você pode acessar o blog do Capital Research. Escolhendo um dos nossos planos, você poderá fazer cursos gratuitos, ter assessoria para os seus investimentos e ainda ter acesso a conteúdos exclusivos.

Recomendados

Investimentos

10 livros para o investidor sobre mercado financeiro

Opções de leitura não faltam para quem quer investir. Veja lista com 10 livros ...

2 anos atrás

Investimentos

Bolsa de Valores para iniciantes: tudo o que você precisa saber

Entenda o que é, como funciona e as principais características da bolsa de valores ...

2 anos atrás

Investimentos

Como comprar ações: confira o passo a passo e 4 formas diferentes para voce começar a investir agora!

Devido à queda da taxa SELIC e a baixa rentabilidade da renda fixa, demanda-se ...

3 anos atrás