Joint Venture: o que é e quais as vantagens e desvantagens

Joint venture é a aliança entre duas empresas, que têm um objetivo comercial em comum, por um determinado período. Entenda melhor esse conceito!

Joint Venture

De forma simples, uma joint venture, ou “aventura em conjunto”, é uma união de empresas, resultando ou não na criação de uma outra empresa. Sendo que as primeiras organizações mantêm a sua independência financeira, jurídica e comercial. O principal objetivo é que as duas companhias se beneficiem, uma ajudando a outra, em algum ponto da cadeia de produção.

Essa aliança entre empresas é muito comum no mercado financeiro, principalmente quando as instituições querem ampliar a sua atuação ou mesmo entrar em outros mercados financeiros. Na China, por exemplo, empresas que entram no país devem, obrigatoriamente, associar-se a empresas locais. Portanto, nesse caso, o joint venture é uma excelente opção.

Este artigo explicará o que é uma joint venture e quais as vantagens e desvantagens para as empresas envolvidas. Vamos lá?

O que é joint venture?

Uma joint venture é um tipo de acordo comercial que ocorre entre duas ou mais empresas por um determinado período. Esse acordo tem por finalidade unir recursos para conseguir realizar uma determinada operação, que pode ser um novo projeto, expansão de atuação no mercado ou mesmo para agregar valor para cada uma das empresas envolvidas.

Quando empresas decidem fazer um joint venture, cada uma delas manterá a sua identidade, com os seus interesses comerciais, ações na bolsa de valores, filosofia de gestão, entre outros. Apesar disso, essas empresas devem participar dos custos, despesas de associação e lucros da joint venture.

Na China, por exemplo, a prática do joint venture é muito utilizada. Isso porque o governo local exige que empresas estrangeiras se associem com empresas nacionais para se instalarem no país. A principal intenção dessa política é manter o mercado nacional chinês forte, beneficiando, ao mesmo tempo, o mercado industrial local e facilitando a atuação de investidores.

Juridicamente, a joint venture pode ocorrer de duas formas:

  • Joint Venture Contratual: as empresas envolvidas assinam um contrato no qual constam todas as condições. Ainda não há a criação de uma nova empresa, e as partes envolvidas trabalham em parceria. Por exemplo, uma empresa AB, que tem capital, financiará um projeto de expansão de tecnologia da empresa CD, em troca de poder comercializar o produto desenvolvido;
  • Joint Venture Societária: as empresas envolvidas realizarão um projeto ou um empreendimento por meio da criação de uma nova empresa.

 

Exemplos de Joint Ventures

A história está repleta de exemplos de joint venture. No entanto, alguns deles deram mais certo do que outros. Entre os mais conhecidos, podemos citar:

  • Portugal Telecom e Telefónica Movile (Espanha) lançaram a empresa de telefonia Vivo, em 2002. Essa foi uma parceria de sucesso e, em 2010, a Telefónica comprou a parte da Portugal Telecom no negócio;
  • Volkswagen e Ford lançaram, no Brasil, em 1987, a empresa Autolatina. A ideia inicial era ter um negócio imbatível para atender ao mercado latino-americano. A Autolatina foi dissolvida nove anos depois, devido à incompatibilidade entre a filosofia das duas empresas;
  • Nintendo, Gradiente e Estrela do Brasil se uniram em um joint venture para formar a Playtronic. Como resultado, todas essas marcas aumentaram o seu sucesso no Brasil. Quando essa parceria acabou, os jogos da Nintendo ficaram mais caros, a quantidade de assistências técnicas caiu, e a linguagem e suporte dos jogos não estavam mais em português.

Quais são as vantagens da joint venture?

Confira a seguir algumas das principais vantagens de fazer parte da joint venture:

 

Redução dos custos de produção

Como as empresas que fazem parte do joint venture dividirão os custos das operações, isso faz com que as despesas sejam reduzidas. Com isso, há uma diminuição dos gastos, que pode resultar em uma maior margem de lucro, aumento na oferta do produto e um produto com menor preço final para o consumidor.

 

Acesso a novos mercados

Algumas joint ventures envolvem acordos de logística, permitindo uma melhor distribuição das mercadorias produzidas. Assim, a empresa conseguirá atender a um mercado maior sem precisar investir tanto com infraestrutura e pessoal para fazer isso.

 

Acesso a novas tecnologias

Esse tipo de parceria entre empresas permite que novas tecnologias, como maquinário de última geração, sejam adquiridos. Como esses equipamentos geralmente são muito caros, nem todos os empresários conseguem bancar a compra deles sozinhos. Com essa medida, a linha de produção será mais eficiente, produzindo não apenas mais rápido, mas também resultando em produtos com melhor qualidade.

 

Compartilhamento dos riscos

Assim como os lucros são compartilhados, as possíveis dívidas e prejuízos que possam surgir do joint venture também são divididos. Dessa forma, caso a parceria não dê certo, os custos do insucesso serão compartilhados.

Quais são as desvantagens da joint venture?

Além de analisar as vantagens da joint venture, também é importante conhecer algumas desvantagens da aliança entre duas empresas:

 

Conflito na tomada de decisões

Nem sempre a tomada de decisões entre as empresas que fazem parte do joint venture é fácil. Isso porque terão mais pessoas envolvidas nas decisões, resultando em mais ideias e mais opiniões. Dessa forma, caso não haja um acordo, isso pode resultar em um atraso na produção ou nas operações.

 

Metas desalinhadas

Cada empresa possui a sua filosofia de gestão, ou seja, empresas possuem diferentes formas de abordar o mesmo problema. Esse talvez seja o principal motivo que leva muitos joint ventures a acabarem antes do tempo.

 

Desequilíbrio de responsabilidade

O equilíbrio das responsabilidades é fundamental para o sucesso de um joint venture. Por exemplo, uma das empresas está fornecendo o pessoal para a realização do projeto, enquanto a outra está apenas disponibilizando tecnologia. A primeira empresa precisará de mais tempo e de mais recursos para conseguir cumprir com a sua parte do acordo.  Por isso, é fundamental descrever no contrato qual será o papel de cada uma das partes.

 

Choque cultural

Diversos casos de joint venture ocorrem entre empresas de nacionalidades diferentes, como o exemplo da China, mencionado anteriormente. Diferentes culturas possuem diferentes formas de lidar com as mesmas situações. O que é normal em uma cultura, pode ser ofensivo em outra. Por isso, é essencial conhecer e disseminar os costumes para que todos possam caminhar na mesma sintonia.

Mantenha-se informado sobre o mercado financeiro pelo site da Capital Research. Além disso, para ter acesso a conteúdos exclusivos, assessoria para investimentos e cursos gratuitos, basta escolher um dos nossos planos.

Recomendados

Investimentos

5 sites de notícias para acompanhar o mercado

Buscar informações atualizadas e confiáveis é fundamental para entender as ...

2 anos atrás

Investimentos

Ativo gerador de renda: o que é, tipos e como investir

Entenda mais sobre investimentos em ativos geradores de renda como imóveis ou ...

3 anos atrás

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, qual sua importância e 5 razões para investir

A Bolsa de Valores pode ser uma maneira de aumentar a rentabilidade dos seus ...

3 anos atrás