DLPA: tudo sobre a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados

DLPA, ou Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados, é um instrumento que auxilia gestores na tomada de decisão em empresas. Saiba mais

Compreender a DLPA, ou Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados, é um dos maiores desafios da contabilidade de uma empresa.

E isso se explica também pela própria importância do relatório.

Fundamental para que a distribuição do resultado do exercício aconteça corretamente, a DLPA é um instrumento que diz muito sobre como anda a saúde financeira da empresa.

Ou seja, interessa a gestores, acionistas e potenciais investidores.

Mais do que isso, ajuda a administração a tomar decisões mais acertadas, a melhorar processos internos e a identificar problemas.

Se você quer saber mais sobre o assunto, continue a leitura e descubra tudo sobre a DLPA!

O que é DLPA, a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados?

A DLPA é um relatório contábil que mostra todas as mudanças que ocorreram no patrimônio líquido de uma organização durante um período e onde ele foi aplicado.

É um documento que aponta as mudanças patrimoniais, apresentando os detalhes e as variáveis que influenciaram na alteração entre o saldo inicial e o final da empresa.

Essas mudanças podem ser tanto o aumento do lucro ou do prejuízo acumulado do período analisado.

Mas, afinal, o que tudo isso significa?

A DLPA traz dados sobre ações de reinvestimento do capital ou do lucro líquido da empresa a partir da integração com o Balanço Patrimonial (BP) e a Demonstração de Resultado de Exercício (DRE).

Ou seja, por meio dela, é possível esclarecer com relatórios e notas explicativas qual a real situação patrimonial da empresa e os seus resultados no período analisado.

Como veremos na sequência, o seu principal objetivo é o de apontar como foi a distribuição do resultado ao longo do exercício.

Ela apresenta a destinação do lucro apurado na DRE e de que forma ele foi aplicado.

Assim, a DLPA funciona como um mapa, uma vez que aponta a origem do recurso e como ele foi aplicado.

Para que serve a DLPA?

A DLPA é um tipo de controle financeiro extremamente importante já que ajuda gestores a ter uma visão mais realista sobre o cenário da empresa e, com isso, tomar decisões assertivas.

Ela traz dados como variações do caixa, mostrando os períodos em que houve mais lucro ou prejuízo.

E tudo isso ajuda na elaboração do planejamento empresarial e possibilita um maior entendimento sobre o crescimento do negócio, a sua viabilidade econômica, a possibilidade de investimentos ou expansão, compra de novos equipamentos e insumos, contratação de pessoal.

Além disso, ela permite verificar toda a movimentação do lucro dentro da empresa – se ele foi distribuído entre os sócios ou reinvestido.

Principais informações da DLPA

Em sua estrutura, a DLPA traz informações que estão intimamente ligadas à destinação dos lucros.

Portanto, ela evidencia todas as alterações que aconteceram no saldo da conta de lucros ou prejuízos acumulados no patrimônio líquido da empresa.

Para isso, a DLPA indica:

  • O saldo inicial de lucros ou prejuízos, com seus devidos ajustes dos exercícios anteriores
  • O lucro líquido do exercício e todas as reversões de reservas
  • O saldo final do período analisando com todas as transferências para reservas que foram realizadas, com o lucro incorporado ao capital
  • O montante do dividendo do capital social.

O ajuste de exercícios anteriores é algo obrigatório, uma vez que a legislação brasileira diz que o lucro líquido do exercício não pode ser influenciado por outras atividades ou valores de outros exercícios.

A transferência para reservas diz respeito à inserção do lucro em reservas patrimoniais, de lucros, estatutária, orçamentária, de contingências ou de dividendos.

Já a reversão de reservas acontece quando elas são deduzidas do lucro e reservadas para serem reincorporadas em atividades futuras.

Portanto, a DLPA atua basicamente como um comparativo entre o saldo anterior e o final do lucro da empresa no período analisado.

Como fazer a DLPA?

Vamos imaginar que uma empresa finalizou o ano com um prejuízo de R$ 50 mil.

Para montar a DLPA do ano seguinte, temos as seguintes informações:

  • Ajuste credor de períodos anteriores: R$ 10 mil
  • Dividendos da administração: R$ 200 mil.
  • Constituição de reserva legal: R$ 30 mil
  • Lucro líquido do exercício: R$ 400 mil
  • Constituição de outras reservas de lucros: R$ 150 mil
  • Reversão da reserva de contingência: R$ 30 mil

Com esses dados em mãos, o primeiro passo é iniciar pelos valores que subtraem o total.

Então, já sabemos que a empresa possui um prejuízo de R$ 50 mil – que será seu saldo inicial -, que os dividendos estão com R$ 200 mil e as reservas de lucros em R$ 30 mil (reserva legal).

Além disso, que as outras reservas de lucro, que são consideradas como parcela do lucro que é incorporado ao capital, alcançam R$ 150 mil.

Quando somamos todos esses valores, chegamos a um saldo negativo de R$ 430 mil no final do ano.

Agora, é o momento de fazer o cálculo dos lucros.

Primeiro juntamos os ajustes de exercícios anteriores, que somam R$ 10 mil, a reversão da reserva de lucro, totalizando R$ 30 mil, e o lucro líquido, que foi de R$400 mil. 

Somados, esses valores positivos chegam a R$ 440 mil.

Então, isso demonstra que a empresa obteve um lucro de R$ 10 mil ao final do ano.

De um modo geral, o essencial para estruturar a DLPA é entender quais são os dados que aumentam e diminuem o seu saldo.

O que a DLPA diz sobre a saúde da empresa?

Muito mais do que somente apresentar números, a DLPA ajuda a entender o momento da empresa e a projetar seu futuro.

Isso porque ela é um documento que traz informações úteis para que o gestor conheça melhor e de forma mais real o cenário financeiro da empresa, além de ser de grande valia para quem pretende investir na organização. 

Ao trazer dados sobre o lucro ou prejuízo anual da empresa, a DLPA permite compreender de forma clara e precisa a saúde financeira da empresa, conhecer a sua performance no período e, ainda, ajuda a traçar novas metas para o seu futuro.

Portanto, conhecer e analisar com detalhes os dados que essa demonstração traz permite que gestores, acionistas e investidores possam ter uma visão global de todas as estratégias e das equipes para obtenção de lucro.

Agora que você já sabe mais sobre o que é a DLPA, que tal se manter sempre bem informado? 

Acesse o blog da Capital Research e aprenda sobre finanças de maneira simples e descomplicada.

Aproveite para acessar nosso site e descobrir mais sobre como encontrar as melhores oportunidades de investimento de forma gratuita.

Obrigado pela leitura!

Recomendados

Investimentos

Redução de custos e aumento de lucros: como a economia de escala pode impulsionar negócios

Usada com sabedoria, a economia em escala é uma técnica pode auxiliar no ...

3 anos atrás

Investimentos

O que é reserva de lucros e como analisar nas ações da bolsa

Quer tirar suas dúvidas sobre a reserva de lucros das empresas negociadas na bolsa? ...

2 anos atrás

Investimentos

Ativo Circulante e Ativo Não Circulante: principais diferenças e conceitos

...

3 anos atrás