Benjamin Graham: conheça o pai do Value Investing

Benjamin Graham é considerado o pai do Value Investing e um dos mais influentes investidores da história. Conheça suas lições.

Benjamin Graham é considerado o maior e mais influente investidor da história, tendo inspirado figuras icônicas como Warren Buffett, que chegou a ser o homem mais rico do mundo com seus investimentos. 

Também conhecido por ser o pai de conceitos como buy and hold, value investing e análise fundamentalista, Graham escreveu livros que continuam até hoje entre os mais vendidos do mercado financeiro.

Mas quais são as lições de Benjamin Graham que você pode aplicar nos seus investimentos? É isso que você vai descobrir ao longo do artigo.  

Quem foi Benjamin Graham

Benjamin Graham nasceu em 1894, em Londres, capital da Inglaterra. Mas, quando ele tinha apenas um ano, sua família se mudou para Nova York, nos Estados Unidos.

Lá, a família Graham tentou se sustentar com um negócio voltado à importação. Mas, quando Benjamin tinha apenas sete anos, seu pai faleceu, o que colocou a família em grave crise financeira.

Determinado a mudar essa realidade, Graham se matriculou no curso de Economia da faculdade de Columbia na adolescência, e conseguiu seu diploma com uma trajetória brilhante, com apenas 20 anos.

A partir daí, seus olhares se voltaram para Wall Street. Em 1926, ele se tornou um dos sócios fundadores da Graham-Newmann. A empresa passaria por uma grave situação financeira devido à Grande Depressão.

Em 1928, ele se tornou professor na faculdade de Columbia. Foi nessa época que surgiram dois dos conceitos mais importantes da sua trajetória: value investing e análise de risco. 

Esses novos conceitos representaram um choque para o mercado financeiro, porque iam na direção contrária do que era praticado na época.

Como veremos a seguir, Graham mostrou que boa parte dos investidores não entendia o funcionamento do mercado, porque buscavam ganhos de curto prazo. Eram, por isso, especuladores, em vez de investidores. 

Importância de Benjamin Graham para os investidores

É difícil resumir, em poucas palavras, o tamanho da importância de Benjamin Graham no mundo dos investimentos.

Ele foi o criador de conceitos-chave, replicados até hoje por milhões de investidores, como análise fundamentalista, value investing e buy and hold.

Foi a partir das ideias de Graham que Warren Buffett, por exemplo, se tornou o maior investidor da história e um dos homens mais ricos do mundo.

Além dele, Graham influenciou nomes como Jean-Marie Eveillard, William J. Ruane, Irving Kahn e Walter J. Schloss. 

Boa parte dessa influência se deve aos estudos publicados em seus livros.

Os livros escritos por Graham, por ordem cronológica, de acordo com o título original, em inglês, são:

  • Security Analysis
  • The Intelligent Investor
  • Storage and Stability: A Modern Ever-normal Granary
  • The Interpretation of Financial Statements
  • World Commodities and World Currency
  • Benjamin Graham, the memoirs of the dean of Wall Street.

A seguir, vamos entender quais são as principais ideias de Benjamin Graham.

4 Lições de Benjamin Graham 

Ao longo de sua trajetória, Benjamin Graham forneceu uma ampla lista de ensinamentos aos investidores. Não foi por acaso que ele se tornou um dos mais influentes estudiosos do tema.

A seguir, vamos resumir algumas das suas principais lições, que você pode começar aplicar a partir de hoje nos seus investimentos.

1. Investidores são diferentes de especuladores

Uma das principais contribuições de Graham foi a diferenciação entre investidores e especuladores. Há diversas frases famosas de Graham no livro “O Investidor Inteligente” que mostram essa relação. 

“Um investimento ocorre quando há proteção e retorno adequado. Todas as operações que não atendem esses requisitos são especulativas”, explica. 

Além disso, ele afirma que a principal distinção entre o investidor e o especulador é vista na maneira como eles reagem ao comportamento dos mercados. “O principal interesse do especulador é antecipar e lucrar com as flutuações do mercado, já o principal interesse do investidor é comprar e manter empresas certas a preços adequados”, resume.

2. Ações são muito mais do que códigos

Um erro muito comum dos especuladores e iniciantes no mercado de ações é tratar as ações negociadas na bolsa de valores como simples códigos. Na verdade, cada código representa uma empresa, o que muda totalmente a perspectiva da análise.

“Uma ação não é apenas um símbolo, é uma participação acionária em um negócio real, com um valor que não depende do preço da ação”, explica. Foi dessa compreensão que surgiu o conceito de análise fundamentalista, que busca entender os fundamentos das empresas para investir, observando sua capacidade de geração de caixa, diferenciais, vantagens competitivas e saúde financeira para identificar boas opções de investimento no longo prazo.

3. Margem de segurança é importante para investir

Graham introduziu o conceito de margem de segurança aos investimentos, o que depois seria batizado de value investing, cuja tradução literal é “investimento de valor”. 

Nessa estratégia, o investidor utiliza a análise fundamentalista para encontrar boas empresas e depois descobre qual seria o preço justo para a ação. Em seguida, ele compara ao que o mercado está pagando. Se houver uma diferença considerável, que garanta uma margem de segurança, ele investe. Na prática, value investing é o hábito de diferenciar entre preço e valor no mercado de ações. 

4. Foco no longo prazo ao investir em ações

Graham afirmava que, no curto prazo, o mercado de ações é como uma máquina de votos, com o preço sendo influenciado pelos “votos” dos investidores. No longo prazo, o mercado seria muito mais uma “balança”, sendo influenciado pelo peso e pelo valor das empresas. 

Por isso e por diversos outros motivos ele consolidou a tese de investimento de longo prazo, o que é resumido como buy and hold por muitos investidores. 

E aí, gostou das lições de Benjamin Graham? Se você também está em busca de boas empresas a preços descontados, conte com a Capital Research para obter recomendações dos nossos analistas e potencializar a rentabilidade da sua carteira.

Recomendados

Investimentos

Análise fundamentalista: conheça a metodologia adotada por grandes investidores

A análise fundamentalista ajuda investidores a entender o desempenho das empresas e ...

2 anos atrás

Investimentos

4 dos maiores investidores do Brasil: inspire-se nessas figuras

...

2 anos atrás

Investimentos

Carteira diversificada: o que é, sua importância e como fazer

Ter uma carteira diversificada de investimentos é muito importante para a maior ...

2 anos atrás